ESCOLA DE MÚSICA - ELLAM

CRISTO É UMA QUESTÃO DE OPÇÃO

CRONOLOGIA BÍBLICA

CRONOLOGIA BÍBLICA

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

UMA ANÁLISE DA IGREJA ATUAL

         Smodger Silva - Não faça o que faço e nem diga o que eu digo, se não estiver capacitado a pagar o preço que pago. 

- Estamos mais necessitados que estes Somalianos, sabe porque? estes nunca ouviram falar de Jesus e da sua justiça, no entanto encontram-se mais perto de Deus que nós, porque diz a bíblia que o tempo da ignorância é perdoado. 

 - Agora vejamos nós, como vivemos?, - Dizemos e alardamos que vivemos e servirmos ao Deus verdadeiro, e isto realmente é uma verdade. - No entanto estamos vivenciando coisas absurdas dignas de ... "Nazicistas e Demonistas"... nem os ateus procedem mal assim, porem em nosso meio a coisa vai despencando, veja a  inveja, a cobiça, gente adiantada que não se contenta com o que tem, que buscam mais e mais e nessa busca desenfreada atropelam tudo e a todos que estiverem em seu caminho.  

- São pessoas havidas pelo poder e por posições e pelos títulos; - Com estes e por estes as regras cristãs são quebradas e anuladas, na pratica do praticismo brutal redundando em um nepotista vergonhoso, são as busca pelos próprios prazeres e deleitos, veja ao redor quantas injustiças praticadas, uma igreja de arrumadinho; Quanta falta de moral e de ética cristã e humana, quantas sarjetas no percurso da igreja.  
             “ Em nome do que?!!!  - “ Em busca do que?!!!”  - “ De santidade santificação? !!! ”
                                        “Que estúpida e duvidosa situação estamos vivenciando”

 “ Jesus veio justamente para curar os doentes ” no entanto acusa-se e condena-se os irmãos doentes e carentes;  Precisamos mudar o método, primeiro devemos aprender a tratar os nossos necessitados e os nossos doentes que encontram-se em nosso meio.
 - Más! - Também precisamos aprender a distinguir o joio do trigo em nosso meio, para não nos contaminarmos com as pragas produzidas por estes, destes precisamos aprender a nos defender para não sermos atingidos em cheio pelos vendavais produzidos por eles e os que ventos contrários que sempre surgem em nosso meio, devido à fragilidade conceitual de verdadeiros cristãos.   

 - Não tem dor maior do que a produzida pela injustiça, não existe fogo de aflição maior do que ser detratado, humilhado e verse tolhido do gozo da liberdade e da confiança, e da ausência da convivência dos amigos; Não tem praga maior do que a demagogia pratica entre irmãos.

 - Do que adianta possuir fartura e viver no bem estar, se não temos dignidade!, para que adianta falar pregar anunciar, que Deus é bom, verdadeiro e salva, se a ação é contraria a realidade de Deus, será que Deus é - Luz e Trevas - ? Essa não é o Deus que eu conheço, o meu Deus é justo e fiel; - Porem muitos andam na contra-mão da verdade, sentados e sedimentados no trono da utopia, vivenciando um cristianismo critico e falso, por ventura não são estes os anti-cristo operando em nosso meio.  

- Os cultos não são más cultos, são palcos de apresentação para os mais distintos pretendentes vai de pregadores a cantores e aos demais concorrentes ao estrelato, estamos escutando louvor que não é louvor, pregação que na é pregação e oração que não é oração; - Ser crente agora é ser vip é ser social, os cultos agora tornaram-se verdadeiros shows, o uso errado da mídia é alarmante e vergonhoso, usa-se de tudo!.

 - Fazer uso dos veículos de propaganda não é errado, o erro estar como fazer uso dos métodos de propaganda, propagar o evangelho em tempo e fora de tempo sim, anarquizar nunca; - Nem tudo nos convém, nem todos os objetos utilizáveis são de utilidade usáveis na igreja, nem tudo serve como uso e como pratica dentro da igreja. 

- Nem todos os discursos são aplicáveis ao evangelho de Jesus, nem toda a teologia é aplicável e nem se deve ser levadas a credito, o evangelho de Jesus não é emoção não é show, é regeneração, é mudança pela via da lógica e de uma opção individual firmada no desejo genuíno e consciente de uma transformação de uma mudança e o reconhecimento do pecado.

- As coisas de Deus, não podem ser instituídas e conduzidas como se fosse “Maria com as outras ou João vai com os outros”, é preciso ter seriedade e amor a verdade; Não é correto se demolir os alicerces de uma igreja que fora levantada através da dor, da humilhação, da renuncia de vida e de morte, de muitos começando pelo seu fundador.

 - Não precisamos conquistar prosélitos pela via da emoção não é correto, devemos voltar a fazer uso da mensagem inicial apresentada pelo mestre Jesus, arrependei-vos porque é chegado o reino do céu; Mudem de vida este é o anuncio perfeito é o discurso correto e a correção a ser feita, para um povo tocado pela cegueira espiritual.    

- Não vejo arrependimento e se uma sensação emocional rasteira e momentânea produzida por palavras persuasivas bem elaboradas, infelizmente esse é o retrato do passado de Israel que agora são evidencias dentro da igreja, o povo sofre pela omissão da verdade perpetrada pelos lideres, e também erram por não procurar conhecer a verdade e vivem num comodismo hilariante.

- Olhemos para o alerta de Jesus muitos serão chamados e poucos serão os escolhidos, essa palavra do mestre me constrange, e a cada dia peso a misericórdia ao divino, para que eu posso estar no caminho estreito que me leve ao céu, mesmo que na dor e na renuncia diária do meu eu, e na perda da minha estável estabilidade emocional. 

- Precisamos mais de oração que todos da Somália, mais que todos os asiáticos, africanos e etc. estamos mais carentes e necessitados de oração aqui e agora, que os Somalianos.

- Não é um desabafo, e sim uma analise da realidade rude e cruel, na qual estamos vivendo. 

                                                                   - Fico Feliz em vê que posso dá a paz  a alguns...
                                                                                            A Paz do Senhor! 
                                                                                               Smodger Silva

Nenhum comentário:

Postar um comentário