ESCOLA DE MÚSICA - ELLAM

CRISTO É UMA QUESTÃO DE OPÇÃO

CRONOLOGIA BÍBLICA

CRONOLOGIA BÍBLICA

terça-feira, 23 de outubro de 2012

DEUS NOS VÊ


     Os pensamento de Deus são impenetráveis ele tem um ardente desejo de revelar-se a cada instante através do Espírito Santo, assim ele não olha para os nossos defeitos imediatos, ele trabalha visando nos libertar dos nossos erros através do seu filho Jesus, sempre digo somos farinha do mesmo saco, aponte um homem que não possua erros, eu tenho muitos  e os cometo todos os dias.

   Alguns veem Deus de uma forma outros de outra, existe aquele que exterioriza Deus de maneira própria ou seja diferente segundo a sua visão, todavia o importante em tudo isto é que todos que fazem uso do nome de Jesus sabem e revelam uma única verdade, só Jesus é o caminho da salvação.

   Todos reconhecem que só neste nome encontra-se todo o poder para a libertação (isto é uma coisa), e que ele cura (já é outra coisa), precisamos ter cuidado o diabo também sabe cura e artífice na arte do engano; É aqui onde será revelada a diferença no futuro ... muitos são os chamados más poucos serão os escolhidos. - Confesso ter medo ao lê esta passagem - Meu Deus isto é tremendo e me mete um medo medonho. 

  Que qualidades de obras estou provendo para ser um dos escolhidos escolhido, será que minhas obras visam a vida presente, se assim for fugir delas é o que mais desejo, ajuda- me Senhor a  produzir  obras dignas de salvação.

   Não deixe que intrigas de religiosos e denominações  ofusquem a vossa verdadeira vocação que é adorar e servir ao todo poderoso.
                                                                                    Smodger Silva 

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

PORQUE JESUS FOI CONDENADO





  Jesus foi condenado pelos Judeus porque violou as regras e tradições Judias, por haver perdoado pecado um atributo puramente divino, e por fim por confessar publicamente ser o filho de Deus.

   "E por esta causa os judeus perseguiram a Jesus, e procuravam matá-lo, porque fazia estas coisas no sábado."  João 5 : 16

    "E os escribas e os fariseus começaram a arrazoar, dizendo: Quem é este que diz blasfêmias? Quem pode perdoar pecados, senão só Deus?"  (Lucas 5 : 21)

 "E Jesus disse-lhe: Eu o sou, e vereis o Filho do homem assentado à direita do poder de Deus, e vindo sobre as nuvens do céu." Marcos 14 : 62

Podemos observa que três elementos básicos concorreram para a sua condenação eles são:

a)  Violação das regras e tradições judias.  
b)  Atribuição de função divina.
c)   Por comparar-se a Deus.

  Segunda a lei judaica nenhum homem podia ou pode ser  comparado nem igualado ao Senhor, o Senhor é inigualável, incomparável e Santo.

  Deus para os Judeus é tão sagrado que nem o seu nome pode ser pronunciável, isto perdura até nossos dias, o senhor é o santo todo poderoso de Israel.

  Declara-se o filho de Deus foi para Jesus o golpe fatal; Sua  afirmação foi considerada uma blasfêmia, uma ofensa imperdoável, um ultraje sem limites, tornou-se indigno entre os seus e merecedor de morte de cruz.


  Seus castigos ultrapassaram os limites da razão, jamais foi visto na historia humana, um homem ser considerado inocente em instancia jurídica maior, e logo após o veredito ser entregue aos seus algozes e ser condenado por razões obvia de ajuste político, pela mesma instância.

  Assim, por não conhecerem a Jesus, e por não reconhecerem que a profecia do messias prometido, o libertador esperado de Israel cumpria-se  em Jesus, alguns Judeus injustamente o levou a morte.

  Más, era e foi necessário que assim acontecesse que toda a trajetória messiânica cumprir-se em Jesus, e que tudo que dele fora escrito e profetizado viesse a cumpri-se na integra.    

  "Portanto o mesmo Senhor vos dará um sinal: Eis que a virgem conceberá, e dará à luz um filho, e chamará o seu nome Emanuel."  Isaías 7 : 14

                                                   Smodger Silva


quarta-feira, 17 de outubro de 2012

A MÁSCARA DE ALGUNS PSEUDOS CRISTÃOS


  

 Um culto não pode realizar-se tendo como fundamental visão o derramamento de poder, isto não e  vital e nem é necessário como muitos pensam, tal evento; As razões contrarias são múltiplas mas só vou destacar uma, um culto não deve ser direcionado para os convertidos e sim para aqueles que necessitam de conversão, e para os que precisam conhecer a verdade do evangelho, fato este que se estende até aos próprios membros da congregação.

 O povo precisa aprender sobre Deus para poder vivencia-lo, não necessitam de emoções momentâneas, cultuar a Deus não é isto; É preciso ensinar que a salvação não vem através: de línguas ininteligíveis, marcha, dança, gritos, saltos e pulos desordenados, nem de Reteté e Reflay; “Isto não é manifestação do Espírito Santo”, é divagação mental é emoção humana, onde pode ser classificada como uma histeria desenfreada.

  Um culto correto gera salvação e ensino! Isto ocorre, através do reconhecimento e do conhecimento da verdade, é na conduta, na vivencia e na pratica diária, que nascem e se geram os verdadeiros cristãos, é preciso mudar a visão presente.   

Abaixo a máscara dos mascarados que mascaram o evangelho de Cristo.


                                                                       Smodger Silva
                                                                                                                           

terça-feira, 16 de outubro de 2012

QUANDO E COMO SURGE UMA INTERPRETAÇÃO BÍBLICA?



        A resposta curta poderia ser dita assim: Uma nova interpretação bíblica nasce quando as ideias se divergem entre si criando assim novas interpretações, é também quando novos conceitos são formulados, todavia a questão vai alem desta formula simplista.  
 
  QUANDO NASCE A INTERPRETAÇÃO BÍBLICA

     Uma interpretação bíblica nasce quando uma nova visão bíblica é estabelecida, gerando novas tendências visionarias.

     Também ocorre quando uma nova interpretação dos textos bíblicos é observada, estabelecendo novos parâmetros exegéticos e hermenêuticos interpretativos.

     É quando ocorre um novo conjunto de pensamentos interpretativos surgem, fazendo frente aos velhos conceitos já pré-estabelecidos como verdades absolutas.

     É através da reinterpretação de interpretações já estabelecidas, as quais tornaram-se caducas e obscuras, as mesma geradas através de dogmas falíveis.

     É na exaustão dos pensamentos falidos, que não se aperceberam que da sua incoerência e falência surgem apologias incoerentes a doutrinaria e a ética cristã.

     Enfim podemos definir que uma nova interpretação bíblica nasce, quando erros incontáveis tornam-se visíveis e berrantes, e quando expostos e impostos como uma verdade absoluta.

 E COMO SURGE A INTERPRETAÇÃO BÍBLICA

      Quando se rompe as velhas ideias e praticas.
  
     É na aversão aos conceitos e as praticas estabelecidas por uma ordem organizacional religiosa, ou então por uma liderança religiosa.

     Também é verificada que uma ruptura pode ocorre e se sucede praticas estranhas ao conceito primário do evangelho, tornando-o obtuso, fosco e estranho ao principio ao qual deveria obedecer, são quando as ações extrapolam a ordem a decência e a ética cristã, para atender anseios alheios a verdadeira necessidade do cristianismo.

     Surge como combate aos subvertores da verdade, que desviam os conceitos e as praticas coerentes da teologia cristã, transformadas em estranhas teologias, elaboradas em novas formas doutrinais, as quais se afastam dos ensinamentos dos apóstolos.  

 CONCLUSÃO

   Uma nova interpretação bíblica nasce quando novas visões interpretativas criam um novo conceito e os novos questionamentos levam a uma nova visão teológica.

  Vista por outra vertente, uma nova interpretação ocorre quando regras irregulares geram discordância, insatisfação e descontentamento no meio comunitário e social.