ESCOLA DE MÚSICA - ELLAM

CRISTO É UMA QUESTÃO DE OPÇÃO

CRONOLOGIA BÍBLICA

CRONOLOGIA BÍBLICA

terça-feira, 28 de maio de 2013

CINCO PONTOS QUE OCASIONARAM A REFORMA PROTESTANTE



          CINCO PONTOS QUE OCASIONARAM A REFORMA PROTESTANTE 
                                                    
                                                                      


   Como se é sabido a reforma protestante foi um movimento que se originou devido o descontentamento de alguns teólogos ilustres e pensantes da época, estes levados pela clareza e transparência da interpretação bíblica levantaram as suas bandeiras do descontentamento.

  É verificável que a ideia reformista não surgiu de um dia para noite na cabeça de um único indivíduo, tudo aconteceu dentro de um processo progressivo e evolucionário, onde os fatos negativos foram se acumulando e amontoando-se através dos tempos, até que fim chegou-se ao ápice do descontentamento no limite do insuportável.

  Muitos foram os fatores que geraram o descontentamento cito alguns destes: a associação integral da igreja com o estado em consequência o envolvimento intrínseco com a política e trazendo para dentro da igreja os interesses particulares, o poder centralizador do papado, e o desejo pelo domínio imperial, escândalos e imoralidades praticadas abertamente pelos cleros.

  A má condução financeira da igreja, onde podemos destacar a famigerada e vergonhosa venda de indulgencias pelo papado, a perda de objetividade pela obra missionária e evangelística, o centralismo. Todas essas situações contribuíram e produziram descontentamento.

  Classifico a população de cristãos que viveram do sec. IV d.C. até o fim do sec. XIV d.C. de “escravos espirituais de Roma e seu Papado”. Quanto mais os séculos foram se aprofundando mais escuro era o quadro, “todavia houve momentos de lucidez não tanto quanto devia haver más eles existiram e foram de grande contribuição para o desenvolvimento do cristianismo” evidentemente.

  Infelizmente pode ser visto períodos negros da igreja católica romana a representante maior do cristianismo, onde situações devassas e corrompidas ofuscaram o brilho do cristianismo, fatos lamentavelmente vergonhosos, para sermos realistas; Creio, não fosse a interversão divina o cristianismo já havia fechado as portas da sua existência, devido as corrupções.

  Observa-se que as garras dos infernos sorrateiramente instalaram-se no centro máximo do cristianismo, naquele momento a sua sobrevivência como uma instituição séria era incerta e duvidosa, é justo neste momento que Deus levanta bravos e valentes soldados em prol da fé cristã, homens que lutaram e sacrificaram suas vidas, alguns martirizados, porem diante de todas as intemperanças lideraram valorosamente um povo separado para Deus.

   Foi através destes valorosos homens que uma ruptura e uma assepsia foi  realizada contra o sistema cristão degradado vigente da época; Não demorou para que a igreja “católica apostólica romana” desperta-se e reagisse fazendo a contra-reforma, o que na verdade a contra-reforma “mudou em muito” os conceitos de atuação  e visão da igreja católica que estava estagnada em sua missão. A visão católica foi modificada.

   Todavia a espinha dorsal corrompida foi mantida, falo da idolátrica a adorações das relíquias dos santos, a veneração a Maria, e outras distorções do evangelho, posso afirmar que devido a estes fatos as mudanças foram apáticas, vemos ainda todos estes fatos em atuais, isto faz com que a igreja católica carregue sobre si obscuridade da verdade renegando a genuína mensagem do evangelho de Cristo.   

  Como falei no titulo desta matéria cinco pontos importantes fizeram com que a reforma protestante toma-se forma e vulto no contexto histórico do cristianismo, vejamos todas elas agora:

 Primeiro ponto foi que a igreja católica havia substituído a autoridade da bíblia pela autoridade da igreja. Ensinava-se que a igreja era infalível e que a autoridade da bíblia procedia da autorização da igreja.

Vejam que absurdo! É muita pretensão você não acha, pois é, ainda sobrevive e existe resíduos desta infame forma de pensamento.

  Segundo ponto a igreja católica romana introduziu doutrinas irracionais no credo da igreja, falo da transubstanciação, não existe na Bíblia a ideia de que ocorra uma transubstanciação durante a ceia, ou seja, que o pão transforma‑se em corpo de Cristo e o vinho em sangue. Ver Deus em objetos é costume pagão e em todos os lugares onde encontramos objetos com referência ao Senhor, na Bíblia, sempre são apenas representações ou exemplos da realidade.

  O Senhor Jesus disse "Eu sou a Porta", "Eu sou o Caminho", "Eu sou a Videira verdadeira", o "Pão que desceu do céu", etc.. Acerca dEle foi dito que é o "Cordeiro", a "Resplandecente Estrela da manhã", etc. E mesmo assim todos entendem que sempre falou no sentido figurado, pois jamais alguém iria adorar uma porta, uma estrada ou uma videira.
  E onde surgiu tal ideia da transubstanciação ela surgiu inicialmente nos escritos de um tal de Pascácio Radberto, (foi um abade e monaco beneditino , indicada em casos como um dos forjadores dos Decretos do Pseudo-Isidoro . Scrittore e teologo, è venerato come santo dalla Chiesa cattolica . O escritor e teólogo, é venerado como um santo pela Igreja Católica.) em 818, tendo depois sido tornado um dogma no concílio de Latrão em 1215.

   Além da transubstanciação havia também a famigerada venda de indulgencias papais, fato este que levou o padre Lutero torna-se o principal reformador protestante, Lutero pronuncia-se dizendo, fico contra os conceitos da Igreja Católica veementemente contesto a alegação de que a liberdade da punição de Deus sobre o pecado poderia ser comprada.  Podemos também destacar os costumes superticiosos como adoração de imagens em seus rituais.
 
   Terceiro ponto, sob o sistema romano havia uma porta fechada entre o adorador e Deus, a única pessoa que possuía a chave dessa porta era o sacerdote o negocio funcionava assim o pecador não confessava os seus pecados a Deus, não tinham perdão de Deus e sim do sacerdote, só ele podia pronunciar a absolvição do pecado.

   Quarto ponto, os católicos romanos haviam sobre carregado a simplicidade do evangelho, adicionando-lhe formalidades e cerimonias que ofuscava a vida e o espírito. A religião consistia em adoração externa prestada sob a orientação dos sacerdotes, não havendo no coração para com Deus.   

  O quinto e último ponto, o protesto se deu contra a hegemonia de poder pretendida pela igreja católica romana, o desejo papal e sacerdotal pelo poder mundial onde havia um total interesse de subordinar o Estado á igreja, tornando o papa autoridade máxima sobre as nações.

   Foi contra as estupidez, as ambições desmedidas, os desvarios e a idolatria que Deus levantou os protestantes, para fazer raiar o brilho do real e eterno evangelho de Cristo, que estava envolto pelas trevas de um sistema satânico más não dominado.
                              Smodger Silva

















Nenhum comentário:

Postar um comentário